Domingo, 24/09/2017. Boa noite. Seja Bem-vindo(a)!



Notícias

Conselho Consultivo do Parque Teixeira Soares é empossado.

29/07/2014

No ultimo dia 24 de julho foram empossados  os representantes  do Conselho Consultivo  do Parque Municipal Teixeira Soares.

A solenidade contou com a presença de Autoridades Municipais, Representantes do Consórcio Itá, Entidades que fazem parte do Conselho, imprensa e convidados.

Na oportunidade foi apresentado  um balanço da situação atual  das obras do Parque e da importância que o  mesmo terá para  fauna e flora da região.

O prefeito Municipal Juliano Zuanazzi  empossou os membros do Conselho Consultivo que  num prazo máximo  de 90 dias  deverão entregar  o Estatuto do Parque.

Fazem parte do Conselho:

- Prefeitura Municipal de Marcelino Ramos

- Instituto Estadual de Educação

- Universidade Federal Fronteira Sul

- Universidade Estadual  do Rio Grande do Sul

- Associação Vizinhos do Parque

- Consórcio Itá

- Associação dos Comerciantes do Balneário de Marcelino Ramos

- Cooperativa Cresol de Marcelino Ramos

-  Emater de Marcelino Ramos

- Cocel de Marcelino Ramos

- Associação Comercial de Marcelino Ramos

- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai

- Instituto  do Desenvolvimento Econômico do Alto Uruguai

- Associação Amigos da Ferrovia

- Associação dos Municípios Lindeiros a Barragem de Itá

- Tractebel Energia

"Através  de parceria  com Entidades, Universidades  e representantes de Sociedade Civil, estamos  dando total transparência as ações  que estarão sendo  realizadas neste importante  empreendimento ambiental que está em fase final de conclusão aqui em nosso Município. Ao mesmo tempo em que buscamos envolver todos neste processo de administração do Parque", destacou o Prefeito Juliano Zuanazzi.

A expectativa  é de que até o final deste ano as obras estejam  totalmente concluídas.

O Parque

Com área  total de 429 hectares o Parque  foi criado a partir de lei municipal aprovada em 2008, por se tratar de uma compensação da Usina Hidrelétrica de Itá. O local tem como principal objetivo servir como uma Unidade de Conservação.

 

A criação do parque tem o intuito de proteger o ecossistema da  Mata Atlântica, além de preservar as espécies nativas ameaçadas de extinção. A região até então fragilizada, por lavouras e a extração da madeira, dará lugar a um  espaço de educação ambiental e  ecoturismo.

Ao todo serão erguidos aproximadamente 1.100 m² de área coberta que irão abrigar o cento de visitantes, o mirante e uma passarela suspensa. A área construída receberá telhado com estrutura para captar a água da chuva, que ficará abrigada em cisternas para reutilização. O projeto é todo baseado em agredir o menos possível o meio ambiente.

Além disso, foi projetado com total acessibilidade para pessoas com deficiência, inclusive o acesso a trilha ecológica.

Dando mais beleza ao local há uma  ferrovia, sendo que  e os trilhos de trem serão mantidos. O objetivo é no futuro reativar os passeios de trem da cidade até o Parque.

Um sistema com seis trilhas possibilitarão passeios de até 7 KM pelo Parque, além de trilhas radicais para os mais aventureiros.